quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

i gotta a feelings .. and what's the problem about that?




Para mim as relações sempre foram tudo menos relações. Foram acontecimentos na minha vida que me trouxeram muita experiência e muitas dores de cabeça. E para as pessoas cuja vida não lhes chega foi mais um momento de cusquice, mais um momento de cadelas (já que estão sempre a morder) e por aí fora. Até ao dia em que as pessoas ficaram com uma imagem de mim, que nunca me interessou muito e que sempre fez de mim a mesma pessoa, porque nunca interferiu mesmo nada. Tive, sem dúvida alguma, aquela espécie de relações que não podemos chamar de namoros porque nunca houve um pedido, nem outra coisa qualquer porque afinal não duraram assim muito tempo. E foi por isso que as pessoas nunca me viram como sou, ou como queria que gostassem que me vissem. Mas não foi por isso que deixei de seguir em frente. O meu irmão à uns dias atrás disse-me que eu tinha dado muitas cabeças e que ia continuar a dar muitas mais. E aí esta. Dei sim muitas cabeçadas por todas as relações que tive, e que vou continuar a dar por todas as que tiver. Mal por mal vou ter de dar cabeçadas, ao menos que o continue a fazer para continuar a aprender. Estive, de facto, envolvida com várias pessoas, mas "cada papagaio no seu Gaio" porque apesar de ter traído uma pessoa que hoje me é indiferente, como se não fosse uma daquelas pessoas especiais porque aprendemos muito com elas, não voltei a trair nem fui miúda de andar aí enrolada com vários rapazinhos. Não fui. E quem tenha essa ideia de mim, dou permissão para parar com as ideias loucas e com os comentários enjoativos. Por entre esses envolvimentos, houve sim alguns a que ainda cheguei a chamar relação porque de facto existiu alguma coisa, e ainda continua a existir por mais mínima que seja uma amizade merece sempre o devido valor. E ainda houve, as relações a que realmente pude chamar de namoros. E até podia estar para aqui a fazer contas e a relembrar passados e dizer que tive 1 namoro, e duas relações que nem um pedido mudava muita coisa, porque já era uma relação forte. E então? Não excluo estas das cabeçadas que já dei, porque também dei muitas em ambas as alturas. E então? Porque é que raio as pessoas não se contentam com a sua vida e param de falar do que no sabem e porque é que eu digo que não me preocupo mas mesmo assim estou para aqui a dar satisfações a quem nem tem nada haver com o assunto e encher os infelizes de felicidade? Pois.. Porquê?  E apesar de ser recente, estou num namoro. E então?

Sem comentários: