sábado, 28 de novembro de 2009

derbi da cebola



Provavelmente está toda a gente a ver o sporting-benfica, e eu para além de estar aqui a comer uma pizza, estou a escrever porque não tenho a porcaria do canal onde passa o jogo! Podia ter combinado com elas ou com eles e ver o jogo, mas não. Lembrei-me de pouca gente. E com este tempo que parece que estamos nas nuvens (porque esteve nevoeiro quase o dia inteiro) não apetece nada sair dos não sei quantos m2 acolhedores. Sei que nem todos os fins-de-semana são como o passado e que até mereço estar aqui em casa a comer uma pizza lasanha (que se em vez de ter pedido esta tivesse pedido uma com extra queijo eles esqueciam-se da parte do extra, mas como nem nomeei a palavra 'cebola', apareceu-me aqui em casa uma extra cebola - não gosto muito de cebola não. Mas disfarçada ainda se come. E depois o meu irmão para me incentivar a comer cebola fez questão de fazer uma pesquisa sobre os benefícios da cebola e descobriu-se que a cabelo reduz não sei quanto por cento o cancro da língua o que faz com que comer cebola benéfico, não bom porque tem um sabor .. que só dá vontade de sei-lá-o-quê). E não é que eu ligue muito a futebol, mas hoje apetecia-me mesmo ver o jogo. E se ainda não disse, digo já que me sinto gorda porque voltei a cair nas pizzas, nos double cheeses e nas batatas fritas, e não tenho ido aos treinos, e esta semana não tive aulas de educação física, o que faz de mim uma má pessoa, enganei-me, uma pessoa gorda. Além disso, não sei porquê mas a vida já me correu melhor - apesar de só agora estar a aprender certas coisas - se calhar até sei, mas prefiro nem tocar nesse assunto. Este fim de semana ainda não meti os pés na rua e por incrível que pareça nem a cabeça ou outro membro corporal. Está frio, está mau tempo e nunca imaginei que numa tarde de sábado iria ler histórias a alguém e que ia estar deitada na cama a receber uma visita (sim a imagem que tive também foi essa - doentinha tipo cama de hospital com uma visita (sentada) ao pé de mim na cama - o que não deixa de ser bom, porque pelo lado positivo, houve alguém que decidiu vir-me fazer companhia por breves minutos) e à noite muito menos pensei que ía voltar a fazer algo que me preenche, escrever. Mas no fim de acabar a pizza média extra cebola pode ser que fique com certezas de que não vou ter cancro da língua e que saiba o decorrer do jogo, e que, quem saiba se não passei já a gostar de cebola.

Sem comentários: