domingo, 18 de outubro de 2009

tudo se resume a isto


Sempre me deixei levar pelo mínimo gesto de carinho que me demonstrassem até ao ponto em que me apaixonei de vez. E como se não bastasse, o medo de o perder foi cada vez maior, que cada vez mais cedo perdi. quem não queria . Mas também nunca deixei de ir à descoberta, saber se era naquele carinho que encontrava o homem da minha vida  A verdade é que não se pode viver com eles e muito menos sem eles. Já construí tantos sonhos em cima de tantas pessoas, e depois pronto, os sonhos acabam sempre em pesadelos. Para além da experiência que fica, o vento não leva todo o sofrimento, o que nos faz querer voltar atrás. Eu se voltasse atrás, não ficava quieta. Não desejava que as coisas não acontecessem. Mas desejava que as coisas acontecessem doutra maneira.
As pessoas iludem e desiludem. Mas com o tempo habituas-te. Por mais que acredites, por mais que gostes, a tua experiência diz-te que tudo o que nasce morre, que com o tempo a espera torna-se cansativa, e o vento coopera com o tempo e leva o que é mais fácil de voar. Mas nem tudo voa. Há sempre uma parte que fica. Por mais que não dê certo, e que as pessoas não gostem de nós da mesma maneira, para mim vale sempre a pena tentar, por isso, se achar que é uma boa oportunidade, eu agarro-a. Nem que seja só pela experiência, já não é mau. É certo que no inicio do fim, custa. Mas o tempo sempre foi um bom tempero.

2 comentários:

Kikas disse...

a vida é demasiado injusta (nem sei se este comentário se adequa, mas eu sou um bocado fora xD)

Lady me disse...

Gostei e concordo! Adorei a última frase!