quarta-feira, 23 de setembro de 2009

sinceramente, não, percebo..!



Não percebo porque é que um rapazinho que é comprometido há tanto tempo anda a dizer a outra pessoa que gosta dela, e que gosta de estar com ela, e que ao mesmo tempo, não desmente, gostar tanto mas tanto das duas. Rapazinhos, decidam-se está bem? Não digo que não é impossível gostar de duas pessoas ao mesmo tempo, agora acho que uma pessoa consegue chegar à conclusão de quem é que gosta mais... Ai ai..
E não percebo porque é que primeiro os rapazinhos querem uma coisa, e dão a entender que a querem até que a concretizam, e depois quando as coisas acontecem, parecem as crianças que olham para uma montra e dizem que querem 'aquele' brinquedo, mas na semana seguinte, chega a nova colecção e ou ele comprou o primeiro e arrependeu-se por não ter comprado o segundo, ou então comprou os dois e passado uma semana já está farto do último que comprou. Já para não falar de quando mandam os brinquedos para o lixo quando estão como novos.. Mas pronto, já nem vou por aí...
E não percebo aqueles rapazinhos que não mostram o que dizem sentir, não percebo.
Não percebo aqueles rapazinhos que num dia dão a entender que somos a luz do seu dia mas que no outro já somos as nuvens que tornam o nosso dia escuro, e não o deles. Não percebo...
Há coisas que até sou capaz de entender, mas que preferia não entender. Porquê? Porque as aparências iludem, e é difícil mentalizarmos-nos disso. Porque preferimos acreditar que não passam de imperfeições, e que temos de as aceitar quando no fundo o que precisamos é de nos mentalizar, que há defeitos e há feitios, na mesma pessoa.

Sem comentários: