domingo, 23 de agosto de 2009

Olha que se calhar...


começo a achar que não és assim tão chata,.. Lá dou um passo em frente sem olhar para o chão mas quando tropeço na calçada é que lá me lembro daquele discurso de apenas cinco minutos que tu disses-te! Bem me avisas-te, mas eu não.
Pareço uma menina que ainda precisa que a mãe venha por trás corrigir todos os erros, ou ver todos os passos, depois de me teres ensinado tão bem desde mais nova.
Ás vezes ambas não dizemos certas coisas por mal, é por cabeça quente, mas não tenho vergonha nenhuma em dizer que és minha mãe. Porque mesmo quando ninguém repara, lá vens tu querer dar-me o teu ombro e pedir-me para eu desabafar. Pronto, ás vezes não temos noção da mãe que temos, e é bem verdade. Obrigada

Sem comentários: