quinta-feira, 7 de maio de 2009

Homossexualidade II


Depois deste post decidi voltar a falar sobre a homossexualidade. Tenho que desde já dizer que os trabalhos de área de projecto do 12º ano este ano principalmente estão no seu auge, nunca tinha visto nada assim. Sempre grandes temas e grandes palestras. Hoje como já devem estar a perceber, o tema foi a homossexualidade. Após já ter escrito sobre este tema no meu blog, hoje volto para acrescentar.
Ao longo desta palestra um voluntária da rede ex aequo(Também desconhecia. É uma associação de âmbito nacional e destina-se a jovens gays, lésbicas, bissexuais, transgéneros e simpatizantes entre os 16 e os 30 anos) conseguiu realmente gostar mais do assunto. A palestra era dada por elementos do grupo do trabalho e tinha como convidadas duas enfermeiras e voluntárias dessa mesma rede. Por certo modo ao reparar da maneira como ela falava desconfiava que ela era lésbica. Mas depois tive a certeza. Entretanto o grupo do trabalho realizou um inquérito durante um determinado período a pessoas de várias faixas etárias, e esse revelava que as pessoas sim tudo bem aceitavam a homossexualidade, mas quando a homossexualidade se realacionava com pessoas próximas de nós as opiniões já eram diferentes...Também se disse que as pessoas que responderam a tal inquérito foram um bocado hipócritas, não foram realistas, e que se tinham preocupado mais em responder o que provavelmente estaria mais correcto quando o que seria correcto era dar a sua opinião. Entretanto a tal voluntária admitiu que era lésbica quando chegou a parte das perguntas/mitos/dúvidas e uma senhora lhe perguntava o que é que ela achava, como é que as pessoas isto e aquilo.. Oh meus amigos, tanta pergunta que nem me lembro. Mas durante o esclarecimento dessa última parte da palestra, a tal voluntária dizia coisas como 'Eu quando era mais nova, namorei com rapazes e hoje tenho um relacionamento com uma mulher, mas na faculdade um dia a maioria das minhas amigas que eram heterossexuais diziam que não gostavam que os homens tivessem pêlos aqui e ali, e aí eu disse-lhes que com isso não tenho problema porque a minha mulher não têm pêlos aí, referíamos-nos ao peito(...)" Oh meus amigos e tanta coisa que ela disse que só mesmo na presença daquela palestra qualquer pessoa entenderia. Foi sem dúvida uma boa palestra.
Mas depois desta palestra sinto-me no dever de realmente dar a minha sincera opinião deste assunto.
Não tenho nada contra gays nem lésbicas, acho que são tal e qual pessoas como eu, apenas têm uma orientação sexual diferente. Tudo bem faz-me mais impressão os gays do que lésbicas, não sei se o termo é feminismo se o que é, mas de facto aceito melhor as lésbicas do que os gays. Aceito mais que uma rapariga se apaixone por outra, porque acho que faz mais sentido. Visto que as mulheres têm uma mentalidade diferente, e que é difícil um homem entender uma mulher, quanto ao sexo pronto acho que não é a mesma coisa. Mas o sexo não é o que constrói uma relação por isso desde que se gostem tudo bem ficamos amigos na mesma. Agora aceitar um caso de homens na minha cabecinha não é fácil, porque não sei mesmo. Mas tudo bem estas pessoas com orientação sexual diferente da minha não perturbam a minha vida, nem tão pouco eu pretendo interferir na mesma. Agora quanto à questão pessoas homossexuais serem pessoas que estão mais presentes na minha vida, é lógico que não ia logo ao sítio. O que quero para essas pessoas e para os meus filhos é a felicidade deles e se é isso, pronto é um principio. Mas depois será que tanto eu como outras pessoas ultrapassamos o preconceito, a descriminação, o facto de ser ou não contra a religião. É que há coisas que realmente não as podemos pôr de lado, tanto a religião como a nossa própria opinião. A minha religião não acha isso bem, eu por certo lado também não, mas por outro, são pessoas iguais a mim, apenas com orientação sexual diferente. Têm que ter direito ao casamento, a uma vida normal, a filhos (adoptados), acho que sim, todos nós temos direito a construir a nossa vida. Contudo acho que é importante haver mais debates, menos homofobia, menos preconceitos acho que toda a gente tem direito a ser feliz. E é bom que certas pessoas que se possam sentir incomodadas com a minha opinião, e fazerem disso uma crítica, ou uma ofensa, meus amigos isso não. São as minhas opiniões, os meus pontos de vista. Mas eu já disse que esta palestra foi mesmo linda linda e linda e interessante? E que gostei imenso? ;)

1 comentário:

Mário Duarte disse...

Reafirmo aqui a minha opinião...não tenho nada contra pessoas homossexuais...aliás, penso que mais palestras dessas em quantidade massiva ajudavam a mudar a mentalidade das pessoas

Estamos a falar de pessoas...tal como há homossexuais que guincham e têm tiques esquisitos também há heterossexuais que são uma verdadeira vergonha...portanto, sou contra PESSOAS que de alguma forma agem incorrectamente perante a sociedade independentemente da sua orientação sexual.

Claro que há o preconceito, e somos moldados a ver os homossexuais com algum descrédito...mas depende de nós mudar isso.

Tava a ver que não postavas nada...preguiçosa :P

Beijito