sexta-feira, 3 de abril de 2009

miúdas como eu

ficam todas babadinhas com elogios, não fossem eles tão importantes. Detestam ouvir críticas mas agradecem por isso as ajudar a crescer. Pela juventude entram em breves abismos e conflitos que algum tempo depois nem sabem o porquê de tal ou têm vergonha. São umas idiotas; vão em muitas coversas deixam-se levar pelo mais pequeno pormenor com a esperança que essa patetice mude a vida qd no fundo só deixa lá mais uma marca de estupidez, ou então de uma grande desilusão, ou então de algo que as deixa agarradas ao passado. São capazes de cometer o mesmo erro 3 e 4 vezes mesmo que à segunda digam 'sim, já sei..não volta a acontecer..' bla bla bla. Ás vezes são pessoas que marcam a diferença, que deixam muito a desejar, outras têm atitudes que desmoronam o pensamento anterior. Querem muito sair à noite e viver tudo de um vez, deixando as coisas da idade para mais tarde. E eu sou um bocado assim. Tenho uma década e tal de anos já vivi muitas outras vidas q só quem passa por elas é que sabe. Já conheci muito tipo de gente que oxalá não tivesse conhecido mas por parte tenho de assumir a culpa dos pormenores da idade. Já me achei grande e forte por andar sozinha no metro às tantas para ali e para acolá, mas sempre tive medo. Gosto de ouvir coisas bonitas e apaixonar-me por pequenos gestos e pequenas palavras. E não gosto de logo a seguir tar a dar cabeçadas à parede a imaginar como devia ter aprendido alguma coisa com essa experiência, ou como não me devia ter metido nela. Gosto de me juntar a eles para ser como eles e para mostrar a muitos o quanto bons juntos somos. Gosto de um belo pôr-do-sol e de uma bela noite estrelada e um belo de um luar. O quanto é bonito. Gosto de apreciar a minha juventude como ela é e como eu quero e não quero que seja, sei que tem de ser e é assim. Opções ou não. Gosto de escrever. Não gosto de me sentir inferior, gosto de ser igual ou diferente. Tenho um mau-feitio que adora irritar-se. Gosto de me achar diferente. Gosto muito do meu agregado familiar, e tenho pena de às vezes não o pôr á frente dos amigos. Sabem porquê? Porque amigos vêm e ficam, vêm e vão,..mas a família, é sempre nossa e do nosso sangue, sempre. Miúdas como eu gostam de ser sérias e crescer a todo o segundo e por isso querem muito amor e muita amizade porque se não tiver estes dois componetes torna-se muito dificil viver e sobreviver. E miúdas como eu, tem sempre algo a dizer, têm sempre assunto para falar, têm qualquer coisa para acrescentar, mesmo que tudo não passe de um sonho para uma realidade porque quem vive a sonhar é muito mais fácil viver e nisso miúdas como eu são as melhores, por serem as mais sonhadoras

Sem comentários: