domingo, 22 de março de 2009

Não é triste, mas há coisas que faltam. Cada dia é diferente à sua maneira. Dantes tinha outras pessoas mais importantes na minha vida, hoje tenho outras. Gosto imenso de muitas que na minha vida estão presentes, mas sinto muito a falta de outras que estão cada vez mais distantes. A ausência de alguém que faz parte de mim, ou que por muito fez é algo que me custa a ultrapassar. A mim e a qualquer pessoa, de certeza. Não é difícil, ver o vento a levar as pessoas que nos completam? A sensação é quase a mesma como estarmos bem fisicamente e de repente saber que não podemos voltar a andar? A sério que não é fácil. Todos passamos pelo mesmo, uns lidam melhor, outros nem tanto. E quanto maior a distância, mais me faz pensar q dou importância a gente que não me vê da mesma maneira, porque se assim fosse, havia dois pequenos esforços para completar o pedacinho que falta no outro

Sem comentários: