domingo, 18 de janeiro de 2009

'I've got to be truth to myself'




é suposto eu já ter os meus objectivos definidos? ter uma resposta óbvia, definitiva qd me perguntam 'et o q queres seguir?' Se é eu não tenho. Sim acho estúpido estar no meio de tanta gente num curso (supostamente cientificamente complicado) que nem sequer sabe, nem quer saber! Eu quando escolhi e insisti e não desisti de ir para o curso levava na ideia saídas no âmbito dos meus gostos e dos meus sonhos, mas eles nem sonhos, nem objectivos nem noção das quantas saídas há neste curso... É triste não é? Não estou a dizer q sou a melhor porque me dei 'ao trabalho' de procurar e descobrir por mim mesma aquilo que quero para mim, com ajuda de alguns amigos e espero que em breve com ajuda de professores e psicólogos não para me desmotivarem, mas sim para me ajudarem e darem a sua opinião mesmo após a minha decisão.
A verdade é que realmente das poucas coisas que vi gostei sim de algumas. Gostei da ajuda que algumas pessoas dão. Gostei da opinião da minha mãe. Gosto das desmoralizações dos meus cotas, tenho então fortes tendências a desmoralizar-me e emocionar-me e procurar boas soluções, um bom futuro, e mostrar que consigo ser alguém tanto por eles mas mais por mim.
Sempre achei que a melhor profissão não é aquela que nos dá maior ordenado ao fim do mês mas sim maior alegria ao longo da vida e é isso que continuo á procura, mas é claro que cresci e q pretendo então procurar uma coisa que me traga alegria ao longo da vida não só pela actividade exercida mas também pela recompensa do trabalho, do esforço e do longo caminho que todos os dias percorro para lá chegar.
Com isto não quero deixar de viver para ficar em casa a aplicar-me á bruta, mas não quero que me levem a mal quando digo não a um convite. Por vezes é pelos meus pais, mas muitas é mesmo por mim. E é assim que tenho de continuar a ser verdadeira nas minhas escolhas. Sem trabalho e esforço ninguém chega a nenhuma meta e muito menos aproveita o caminho, eu quero sim chegar lá e aproveitar pelos meus pontos de vista.
Os meus objectivos vão-se recompondo, a cada dia que passe tento adaptar-me a esta e aquela ideia, a ver onde me encaixo melhor e sim até onde posso realmente chegar.

Eu digo-lhes que sou muito autónoma e que sempre cresci e me habituei a fazer as coisas sozinha por isso é que gosto de estar sozinha e de não depender de ninguém. Fazer a minha, independente. Não me considero inexperiente em montes de coisas, há outras q sim tenho realmente muita curiosidade em descobrir, outras que nem quero sequer ouvir falar, muitas outras q apenas pretendo sonhar e porque não alcança-las? Mas são coisas que eu vou fazer sozinha, porque desde sempre que me habituei assim (também porque nunca pude contar com ajuda de outras pessoas, e acho que agora não me consigo adaptar a isso) Mesmo que isto não me leve a lado nenhum é assim que sou verdadeira comigo mesma.

Sem comentários: