segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

chama-se desmotivação

Sejam as pessoas, sejam as atitudes, sejam os momentos, sejam as palavras, estamos sempre á espera de grandes coisas, criamos sempre grandes expectativas e depois as conclusões são muito esclarecedoras, ou és tu que não aceitas as coisas e isso desmotiva-te para o que seria o passo seguinte, ou tens a sorte de te aperceber que 'ás vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas. O tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais! Bob marley' ou podes ser sempre diferente e conseguir aceitar perfeitamente ao que estás sujeito, lá te adaptas e dás á volta á situação...
A minha pessoa ainda não me permite grandes conclusões mas acho que a que mais identifica é a primeira. Tenho uma enorme tendência a desmotivar-me quando me apercebo que todas as coisas que referi e muitas mais não são realizadas á minha maneira, ao meu pensamento, á minha vontade. Mas é assim com tudo! incrivel. Sim apesar de isso não interessar sou muito optimista sim, mas também tenho tendência a perder alguma esperança de um dia para o outro. Imagino aí então que as coisas já não vão ser tão boas, vão ser diferentes! E por mais que me custe, lá tenho que tentar aceitá-las...
Queria um natal assim, queria os sonhos assim, queria mudanças assim, queria compreensão assim, queria passagem de ano assim, queria objectivos assim mas acho que acabei de voltar ao inicio da 15ª escadaria, e tenho pouco tempo para a voltar a subir. Já sei que vem aí muito trabalho, e muito esforço, já posso ir ao menos entretendo as minhas férias a idealizar maneiras de fazer com que certas coisinhas se recomponham!

nas páginas web li:
''(...)Tem que reagir para não se deixar vencer pela desmotivação que o prejudica(...)
Uma das formas mais eficazes de perceber se está a ser "atacado" pelo sindroma da desmotivação, é ir ao fundo da questão e tentar perceber de onde surge tal sentimento. Muitas vezes estamos absorvidos com outros problemas externos ao trabalho, mas é sempre mais fácil justificar-nos com o que está mais próximo''

Sem comentários: